Psicologia das cores nas marcas

A psicologia das cores é um dos pontos mais importantes para uma empresa ou marca quando falamos de identidade visual. Acredite se quiser, as cores têm o poder de influenciar uma pessoa a comprar um produto ou serviço. Mas antes de focar nesse assunto, sentem-se e abram seus livros que a aula de história já vai começar!

As cores já eram pauta de discussões há muitos anos, inclusive existem relatos que em IV a.C. Aristóteles já caracterizava as cores azul e amarelo como cores primárias. Pulando para os séculos XVII e XVII, o conhecido físico Newton, descobriu que quando um feixe de luz passa por um prisma, ele se transforma em um arco-íris. Isso permitiu que mais futuramente descobrissem que misturando algumas cores, outras surgiam. Mas, foi apenas a um pouco mais de 200 anos que o polímata Goethe começou a teorizar sobre as cores e sua psicologia. Imagine em pleno século XIX alguém começar a dizer que as cores podiam mudar o humor das pessoas? Ele teve sorte de não ser chamado de louco. Após isso os psicólogos começaram a discutir sobre quais emoções cada cor era capaz de passar para uma pessoa, e é aí que o assunto começa a ficar interessante!

Vamos começar pelas cores primárias!

O azul é uma cor fria, por isso ela é muito associada a paz e serenidade, além de trazer um ar mais conservador e confiável. Essa cor é ótima para empresas aéreas, empresas de energia ou água.

O vermelho é uma cor quente, provavelmente as emoções que você pensou foi amor e raiva e você está certíssimo! Também pode ser associado a urgência, por isso é muito comum que empresas alimentícias, restaurantes e fast-food usem essa cor.

O amarelo é a cor da criatividade, ela é extremamente associada ao novo, também trás um ar de alegria e diversão.  Por ser uma cor chamativa ela é ótima para ser usada com outra cor para dar destaque.

Agora é a vez das cores secundárias!

Verde, tenho certeza de que a primeira coisa que veio a sua mente foi natureza, isso porque o é a cor do equilíbrio, da harmonia e da estabilidade. Normalmente é usada para empresas que tenham uma pegada natural e meio-ambiente.

O laranja é ligado ao otimismo, autoconfiança e encorajamento, além disso é uma cor amigável as empresas que querem ter destaque no meio das outras podem anotar essa cor porque é sempre sucesso.

O roxo é a cor da realeza, simplesmente um luxo, também é associada a misticidade e mistério. Empresas luxuosas tendem a escolher essa cor para trazer um ar de exclusividade, mas também pode ser vista como uma cor jovial, atraindo um público mais jovem.

 

Agora que você já conhece um pouco sobre as cores, vamos ao marketing!

É comprovado por pesquisas que entre 60% e 90% das escolhas de aquisições são influenciadas pela cor das empresas e produtos. Isso porque a identidade visual é a primeira impressão do consumidor em potencial. Exatamente por esse motivo que o público vai decidir se se identifica ou não com a marca. Então, é importante que essa cor seja escolhida com muita sabedoria, vou dar um exemplo.

Imagine que você está começando uma hamburgueria e a decisão para a cor é verde! Com toda a certeza o público vai achar que é uma hamburgueria de ingredientes naturais ou vegana, se essa é sua intenção, então você está no caminho certo. Mas se não, de preferência para cores quentes como o vermelho e o amarelo, eles é ótimos pra comidas.

Acho que assim ficou claro que as cores de uma empresa podem influenciar e muito a visão que o público tem sobre ela, além de afetar a credibilidade e reconhecimento.